Qual é a primeira coisa que vem à sua mente ao visitar um hospital, clínica médica ou sala de espera de emergência? Uma área limpa, bem iluminada, lugar para se sentar? Atendimento eficiente? Uma TV? Acesso a rede gratuita de Wi-Fi?

O acesso ao WiFi nas salas de espera é uma das recomendações em um relatório que foi lançado pelo Royal College of Emergency Medicine. O WiFi nos hospitais e salas de espera para pacientes é categorizado como um padrão de “desenvolvimento” no relatório RCEM. Os serviços nessa categoria não são necessários para pacientes e funcionários, mas servem como metas além dos serviços na categoria “Fundamental”, como o acesso a uma TV e uma área de espera adequada.

Ao combinar sua experiência WiFi convidado com uma ferramenta de análise WiFi, os hospitais e as salas de espera podem ir ainda mais longe para melhorar a experiência do paciente.

Qual é o tempo médio de espera que um usuário gasta em uma área de espera? Qual é a predominância de gênero? Os usuários acessam o WiFi em dispositivos móveis, tablets ou laptops?

Esta última visão melhoraria ainda mais a experiência da sala de espera. Por exemplo, se um hospital percebesse que mais visitantes acessam o WiFi hospital por celular, poderia disponibilizar cabos USB para recarregar os aparelhos. Isso seria um fator extra para satisfação de quem está esperando.

Que tal um levantamento rápido de uma página WEB de destaque de marca antes do início de sessão dos usuários? Porque não, com informações coletadas, realizar uma pesquisa de satisfação a todos que se conectaram?

Não podemos deixar de ressaltar sempre a segurança para a instituição, atender o Marco Civil é fundamental para evitar problemas com a justiça.

Você tem alguma experiência que gostaria de compartilhar? Por favor, deixe comentários abaixo.

Precisa de ajuda?